+55 11 5643-0611

7 passos essenciais para desenvolver um programa de treinamento

06/03/2019

Estar preparada para as grandes exigências do mercado é o que faz uma empresa se destacar. E como são as pessoas o centro dessa questão, nada melhor do que contar com times que façam a diferença.

Por isso, dispor de treinamentos capazes de desenvolver habilidades e competências, além de estimular a produtividade, é fundamental. Sem dizer na grande vantagem da retenção de talentos, pois colaboradores que se sentem valorizados não querem sair de onde estão.

É por esta razão que você, ao pensar em treinar os profissionais da sua organização, precisa estruturar um programa de treinamento sólido, fluido e que apresente resultados no curto prazo, tanto nas questões técnicas do dia a dia, como no que se diz respeito à gestão de pessoas.

A seguir, conheça sete passos detalhados de como desenvolver um ótimo programa de treinamento corporativo.

1. Levante as necessidades do seu público

Quando falamos em público, entenda colaboradores e empresa. A ideia aqui é compreender o que as pessoas precisam, mas que venham ao encontro das necessidades macro da companhia.

Faça um levantamento das fraquezas e principais dificuldades dos funcionários, de preferência com a ajuda dos gestores dos departamentos. Outra dica legal é realizar uma pesquisa de clima organizacional para levantar pontos importantes sobre pessoas.

Já em relação à empresa em si, descubra quais são as metas de curto, médio e longo prazos. Dessa forma, você pode identificar as necessidades por fases do processo.

2. Crie o planejamento

Depois de compreender as necessidades de todo ecossistema da empresa, chega a hora de apontar os caminhos para novos conhecimentos.

O que será ensinado? O treinamento será presencial ou online? Qual metodologia usar? Precisarei de uma terceirizada para alguma etapa da construção? Dentro do meu budget, quais seriam as limitações?

Questões como essas virão naturalmente. Então, registre todas essas questões, juntamente com as possíveis soluções, e comece a montar um esboço do treinamento.

3. Desenvolva o conteúdo

Toda a preparação foi pensada e executada. Agora, chega a hora de desenvolver o conteúdo dos treinamentos. Essa parte do processo pode variar muito, de acordo com o perfil dos profissionais que serão treinados, assim como do poder de investimento da empresa.

Você pode optar por treinamentos mais tradicionais, in loco, em formato de sala de aula. Essa opção costuma ser mais barata, mas não possui o dinamismo da proposta online.

Hoje o mercado oferece diversas opções de treinamento na web, o que dá flexibilidade ao aluno absorver conteúdo de onde estiver, a qualquer hora do dia. Recursos como vídeos, PDFs interativos e games dão uma dinâmica diferenciada aos treinamentos, acelerando o aprendizado.

4. Ofereça a estrutura adequada

Você concluiu que determinado treinamento será mais produtivo se aplicado na empresa, de forma presencial. OK, então serão necessários itens como uma sala que comporte o determinado número de colaboradores, computador, televisão ou telão, e por aí vai. Ah, e não se esqueça de pensar no coffee break, pois as pessoas vão reparar nesse ponto.

Agora, se a opção é de uma aplicação online, assegure-se de que todos os colaboradores tenham condições de acessar os conteúdos tanto no trabalho como fora dele. Além disso, você precisará contratar uma empresa especializada na ambientação e oferta dos conteúdos via web.

5. Eleja um tutor

Elencar um tutor para um treinamento garante que uma pessoa totalmente imersa no processo estará sempre próxima aos alunos. Sua principal função é manter o público engajado nos treinamentos, e deve possuir características como didática, empatia e espírito de liderança.

6. Coloque o treinamento em prática

Este passo não tem muito segredo, caso todos os anteriores tenham sido bem feitos. Aqui, a responsabilidade cai em cima dos executores elencados, se vão aplicar as metodologias combinadas previamente, atender às dúvidas dos alunos e respeitar os prazos de conclusão.

Outra questão essencial é a boa divulgação dos treinamentos. Use e abuse do e-mail, intranet e murais de aviso, para que todos saibam da existência e importância dos novos conteúdos.

7. Mensure resultados

A etapa final pode acontecer tanto no meio como no fim de um treinamento. Para entender se o aprendizado está sendo efetivo, peça feedbacks dos participantes e fale com os gestores de suas áreas para que desenvolvam indicadores de produtividade.

Uma última dica é elaborar certificados de conclusão. Essa é uma forma de reconhecer o esforço dos participantes, engajando-os para próximas jornadas.

 

Fale com um especialista em desenvolvimento de programas de treinamento.