Os 06 principais canais informais de treinamento

Os 06 principais canais informais de treinamento

maio 6, 2018 in Educação Corporativa

Uma questão muito comum às empresas que desejam renovar seus projetos de educação corporativa é a questão “aprendizado formal x aprendizado informal”. Esta decisão não é simples, pois para se chegar a uma conclusão é preciso analisar as necessidades, objetivos e desafios enfrentados pela organização em seus treinamentos (considerando também suas metas estratégicas).

No entanto é possível jogar uma luz sobre esta dúvida ao analisarmos as principais diferenças entre estes dois caminhos:

Aprendizado formal

O aprendizado formal é um aprendizado estruturado de acordo com as necessidades e objetivos de treinamento definidos pela empresa. A partir desta análise são definidas as metodologias e os canais de treinamento, que serão projetados especialmente para atender às demandas definidas pela organização. A criação de programas formais de treinamento exige conhecimento especializado e acesso a um conjunto variado de talentos, incluindo especialistas em geração de conteúdo, instrutores e designers instrucionais, por exemplo. O aprendizado formal também está atrelado a investimentos em softwares e sistemas desenvolvidos especificamente para entregar o conteúdo projetado para o treinamento corporativo.

Aprendizado informal

Já a aprendizagem informal, por outro lado, oferece muito mais flexibilidade na forma como o treinamento é criado e consumido: ao invés de limitar as responsabilidades do desenvolvimento de metodologias e conteúdo a alguns designers ou especialistas, na aprendizagem informal podemos estimular cada pessoa a atuar como uma divulgadora do conhecimento, fortalecendo os laços interpessoais das equipes – é um aprendizado espontâneo, altamente conectado com a realidade  prática de seus profissionais, e uma grande aliada na construção de novas habilidades e no aprimoramento de técnicas já existentes.

Apesar de a aprendizagem formal ser a escolha mais popular entre as empresas que desejam exercer maior controle sobre a experiência de ensino de seus alunos, o treinamento realizado através de canais informais também reserva gratas surpresas para aquelas organizações que apostam na construção de um aprendizado mais natural e orgânico – o que normalmente resulta em melhores níveis de retenção e engajamento.



A conveniência de uma abordagem combinada para o aprendizado

Ao contrário dos treinamentos formais, que oferecem oportunidades mais direcionadas e pontuais de aprendizado, uma abordagem informal proporciona um desenvolvimento diário, ativo, que acontece minuto a minuto por meio da troca de experiências entre os profissionais mais experientes e capacitados e aqueles que precisam avançar na construção de novas habilidades – fomentar o aprendizado permanente é crucial para as empresas que buscam aperfeiçoar o desempenho de suas equipes.

Combinar estratégias formais e informais de treinamento em uma mesma abordagem é vital para envolver seus profissionais no aprendizado, para que as pessoas que formam seu time desenvolvam o sentimento de serem co-criadoras do aprendizado, responsáveis por promover o conhecimento exatamente porque compreendem e vivenciam melhor do que ninguém as reais necessidades de seus alunos.

Através do aprendizado formal somos capazes de introduzir e apresentar teorias, conceitos e exercícios práticos essenciais para a correta contextualização do aprendizado, fortalecendo a base teórica e o raciocínio lógico que são fundamentais para a construção do saber, enquanto no aprendizado informal os alunos podem escolher quais são as informações mais importantes para seu desenvolvimento e acessá-las conforme for útil e necessário para seu desempenho profissional, por meio de tópicos e conteúdos sempre relevantes e conectados às atividades práticas de suas áreas e funções.

Por conta desta característica, o aprendizado informal tem nos dispositivos mobile seu maior e principal aliado: o alcance, a facilidade e o acesso garantidos por estes aparelhos (especialmente os smartphones) ajudam a desenvolver em seus profissionais o hábito de ler e pesquisar regularmente conteúdos relacionados ao seu treinamento, além de garantir que respondam e se adaptem mais rapidamente às mudanças.

É a união entre estes dois caminhos que potencializará os resultados de seu treinamento: o aprendizado formal se fortalece através da flexibilidade do aprendizado informal, que por sua vez só se torna possível por conta dos alicerces lançados através da experimentação do aprendizado formal.

Os 06 principais canais informais de treinamento

Promover e facilitar a comunicação entre as pessoas é o primeiro passo para criar um ambiente favorável ao aprendizado informal. Independente da estruturação do treinamento, é esta troca de experiências que contribui para que as pessoas criem novas compreensões, novas abordagens e desenvolvam novas habilidades: diferentes pontos de vista são importantes para a inovação e relevantes na hora de buscar saídas diferentes para velhos dilemas!

Intranet: apesar de ser uma fonte permanente de informações sobre as atividades da empresa, muitas intranets acabam ultrapassadas porque não têm todo o seu potencial explorado. Reative e revigore sua rede interna de comunicação com seus profissionais para que sirva como um portal agregador do conhecimento gerado por sua operação;

Fóruns e listas de e-mails: fóruns e listas de e-mails são excelentes pontos de partida para iniciar debates sobre tópicos específicos, relevantes para públicos também específicos. A discussão pode ter início com a definição de temas ou um usuário pode levantar uma questão pertinente a seu trabalho de forma direta para então abrir espaço para as colocações dos demais colegas: as respostas devem ser públicas, para que todos tenham acesso à evolução da troca de ideias. É uma forma de personalizar o aprendizado e motivar a participação de todos em um ambiente informal, democrático e acessível.

Comunidades: O conteúdo de aprendizado informal pode ser distribuído por meio de canais sociais como os blogs, verdadeiras comunidades online onde conteúdos multimídia (como áudios, fotos, infográficos, ilustrações, vídeos) podem ser publicados, acessados e compartilhados constantemente por toda sua força de trabalho.

Redes Sociais: As conexões e as interações nas redes sociais estão mudando a forma como pensamos o conhecimento e o aprendizado. Plataformas como Facebook, Linkedin, Twitter e Youtube não apenas conectam as pessoas, facilitando as interações sociais inerentes ao aprendizado informal, mas também permitem que os alunos ressignifiquem o ambiente de ensino – na nova era digital, a aprendizagem é colaborativa, integrada às tecnologias de mídia social e peça fundamental na promoção e propagação do conhecimento.

Webinários: uma forma interessante de congregar e organizar o conteúdo de seu treinamento é através de webnários produzidos através de ferramentas como o Google Hangout. Através de vídeos animados, palestras ou entrevistas, por exemplo, podemos alcançar um público maior e também abordar conceitos mais complexos de forma mais didática e relevante para o dia a dia de suas equipes.

Wikis: os wikis são ferramentas de colaboração, espaços editáveis que permitem que cada aluno acesse determinado tópico, edite as informações e deixe sua contribuição, em um processo contínuo de produção do conhecimento. A Wikipédia dá nome e é o maior exemplo deste tipo de canal, mas existem várias ferramentas digitais (como o Google Docs e o Dropbox), que servem ao mesmo propósito.

Embora os programas de aprendizagem formais e informais sejam capazes de garantir um aprendizado conectado com os objetivos estratégicos de seu programa de treinamento corporativo, o aprendizado informal normalmente é o mais próximo e conveniente para seus alunos, especialmente quando disponibilizado e promovido através de canais que valorizem a conectividade, a colaboração e o compartilhamento do conhecimento.

Equipe Take 5

  • About The Author: User

    More posts by