+55 11 5643-0611

Treinamento EAD: 7 dicas práticas para engajar seus colaboradores

17/09/2018

Você já ouviu dizer que vivemos na era do conhecimento, certo? De fato, a informação é o que há de mais valioso no mundo atual, e nas empresas não é diferente.

Para obter vantagem competitiva, as organizações vêm investindo cada vez mais em treinamento EAD. Além de capacitar e qualificar profissionalmente, os treinamentos online também são uma forma de incentivar o crescimento pessoal dos funcionários.

E para que cada indivíduo da sua empresa compre essa ideia, listamos sete dicas essenciais. Acompanhe e descubra como elevar os resultados da companhia, motivando os colaboradores.

 

Conheça 7 dicas para engajar seus funcionários com treinamentos EAD

1. Oferte conteúdo útil, sempre

Entenda por útil o conteúdo que faça diferença não só no desenvolvimento de habilidades e competências, como também aquele que seja relevante também para a vida pessoal do funcionário.

Promova pesquisas, entreviste, recolha feedbacks. Entender onde estão os gaps e quais são os anseios dos colaboradores permitirá a você oferecer um conteúdo sempre aderente, com frescor e bastante utilidade. O resultado, você sentirá na produtividade e, consequentemente, nos resultados da empresa.

 

2. Capriche no design dos treinamentos

Tão importante quanto um bom conteúdo é um visual atraente e que facilite na absorção do conhecimento. Isso passa desde o uso inteligente de botões, menus e players, até a simples escolha da paleta de cores dos seus treinamentos.

No fim das contas, o que importa é como você casará todos esses elementos a favor da fluidez dos conteúdos. Boas ferramentas de LMS (Learning Management System) permitem, hoje, diversas personalizações nesse sentido.

 

3. Seja multimídia

Apostar em um só meio para aplicar um treinamento online é um erro que você não vai querer cometer. Procure sempre oferecer riqueza e diversidade de materiais, seja em vídeo, artigos, links, quizes, fóruns, entre outros.

A pluralidade de recursos trará mais informação, riqueza e interatividade aos seus treinamentos. E acredite: essa tríade é preponderante para o engajamento dos alunos.

 

4. Conecte-se pelo emocional

Itens como a boa escolha de cores no design e os recursos multimídia são ótimos promotores da conexão emocional. Mas você pode ir além. Procure saber quais são as reais dores dos seus funcionários, as ambições e anseios, e procure solucioná-los por meio de um conteúdo impactante.

Mescle a parte técnica do trabalho com o bom humor ou até mesmo com o medo. Assim, verá maior envolvimento de cada profissional.

 

5. Trabalhe com recompensas

O ser humano é guiado pelo reconhecimento, e isso se intensifica ainda mais no contexto de carreira, não é verdade? Por isso, a dica aqui é usar e abusar do recurso da gamificação, presente na maior parte dos softwares de LMS do mercado.

Por meio de ganho de pontos e recompensas, você promove jogos para disputa entre pessoas ou departamentos. A gamificação estimula os funcionários a interagir, colaborar e enfrentar desafios de maneira lúdica. Outro benefício é o autoconhecimento, pois o indivíduo passa a entender melhor as suas limitações e superações.

 

6. Considere uma ferramenta de autoria

Talvez, a sua equipe de T&D seja ótima em conteúdo e pedagogia, mas barre na questão da tecnologia. É então que surge a importância da ferramenta de autoria que, além de facilitar a criação de treinamentos, é um caminho bem interessante para engajar os colaboradores.

Isso porque você pode aplicar experiências e situações do universo da sua empresa de forma ágil. Essas ferramentas de criação rápida de e-learning (possuem recursos como o drag & drop, por exemplo) permitem que o responsável pelo treinamento corporativo crie o seu cronograma e produza conteúdos práticos em pouquíssimo tempo.

 

7. Ofereça treinamento em pílulas

Ofertar muito conteúdo de uma só vez pode acabar desanimando, para não dizer assustando, os seus funcionários. Por mais que encarem a avalanche de informações, a retenção do conhecimento fica defasado.

Uma solução para esse problema são as pílulas, ou microlearning. Fracione aquele seu curso online longo em pequenas partes, em formato de série. Assim, o profissional acompanha tudo em módulos e tem mais flexibilidade de parar para aprender no meio do expediente.

 

Gostou das dicas apresentadas neste artigo? Esperamos que sim. Aproveite e aponte, no campo de comentário abaixo, quais são as suas ideias para engajar os funcionários em treinamentos EAD. Até a próxima!